quarta-feira, 26 de março de 2008

Epidemia

Repelentes estão em falta nas farmácias.


Thales Azevedo.

12 comentários:

Lucas Caires disse...

ahhh se tivéssemos mais repelentes nas farmácias
=D

Alexandre disse...

Quanta besteira!
As grandes redes de farmácia não estavam preparadas para a demanda rápida e grande dos tais repelentes. Parece-me, portanto, uma carência muito mais ligada à iniciativa privada do que algo ligado ao Estado. Obviamente, o auxílio governamental deve ser sempre uma opção do cidadão, mas não é ilimitado. Quem compra repelente, compra em farmácia privada, ora bolas! Qual é o motivo de "Não temos vergonha na cara!", com referÊncia aos governantes? Eles podem até não ter, mas esse fato é, nitidamente, mais ligado ao setor privado, oferta e compra, amigos capitalistas! Portanto, não adianta deturpar os fatos para criticar "a petralhada", que vocês tanto gostam de citar. Temos que ser justos, às vezes. Certo ou errado?

Thales Azevedo disse...

Errado. Tudo muito errado. Em primeiro lugar, tal crise não era nem para acontecer. No ano passado, só no Rio de Janeiro, foram registrados mais de 70 mortes por dengue. Quando aconteceu nos EUA um evento similar, que rendeu 160 mortos, houve uma preparação governamental. No caso seguinte, nenhum dos contaminados chegou à morte.

No Brasil, não houve prevenção. Não houve conscientização. Não houve preparação hospitalar. Não houve movimentação de agentes de saúde. Nada.

Os primeiros casos foram registrados em meados de fevereiro. Trazer produtos como repelentes para regiões mais críticas, agora que chegou-se a tamanha gravidade, com uma média de 1.000 contaminações ao dia, era o MÍNIMO que o governo poderia ter feito.

Não há controle algum. E já existem sinais de que o mosquito está se espalhando pelo estado.

O Brasil é, definitivamente, o país da tragicomédia. Semanas antes dos primeiros casos, no início de fevereiro, Lula discursava afirmando estar cansado de ver o Rio figurar manchetes negativas em jornais. Disse que trabalharia arduamente para que isso não voltasse a acontecer por tão cedo.

Alexandre disse...

"No Brasil, não houve prevenção. Não houve conscientização. Não houve preparação hospitalar. Não houve movimentação de agentes de saúde. Nada."

É meio arriscado afirmar esse tipo de coisa... conscientização houve, pelo menos tentativa dela. O restante eu não sei ao certo, se você puder provar vai ser muito construtivo pro post, porque uma imagem e uma notícia me parece um pouco vago. Precisamos de dados, essas coisas.

Thales Azevedo disse...

1.000 contaminações diárias, depois das 70 mortes do ano passado, não parece um dado convincente?

José Fernando disse...

Olha sinceramente não vejo o governo como o grande vilão disso é algo muito mais ligado a iniciativa privada, claro que os governantes poderiam ter dado incentivos para que os estoques de repelentes fossem reforçados e com isso não gerar uma falta total no mercado. Agora levantemos outra pergunta... Será que esse desleixo só acontece no governo Lula,pq o que percebo são varios governantes diferentes, mas com a mesma postura de trabalho, esse desleixo com o Brasil não começou a 6 anos atrás, isso tudo é desde que eu me conheço como gente. Acho que a discussão não pode ser só em cima do governo, mas podemos ressaltar tb a iniciativa privada.

Filipe Falcão disse...

Semana passada,estava eu na minha dose diária de alienação e estava assistindo o Jornal Nacional na rede globo.Achei interessante uma matéria: Agentes do movimento " Rio contra Dengue " estavam tentando convecer a uma moradora da Zona Oeste a deixá-los entrar em sua casa para efetuar os preparos básicos contra a dengue.Ela não permitiu que eles entrassem!>Na semana santa,tive o prazer de conhecer o Rio de janeiro(capital).Fiquei em Copacabana(Zona Sul) e pelos noticiários locais acompanhava a situação da dengue no resto da cidade.Fui á janela do Hotel e notei que todos os indivíduos que estavam naquela praia efetuavam suas ações de lazer sem nenhum problema.Obs:A dengue ainda não atingiu a Zona sul!!!!Essa é a postura correta que os cidadãos devem seguir em uma cidade que está em crise??????A culpa da epidemia tem uma pacela do governo,mas a falta de consciência da população é gritante!!!!!

Thales Azevedo disse...

Quem seriam, por acaso, os responsáveis por conscientizar a população?

alexandre disse...

E outra, o Governo Federal tem feito o que pode, se verbas estão sendo desviadas, estão sendo pelo Governo e Prefeitura do Rio de Janeiro...

Thales Azevedo disse...

Claro, claro. Percebe-se.

Guilherme disse...

Os casos de dengue no Brasil diminuíram em média 40% no ano passado. No Rio, uma exceção, os casos subiram mais de 100%. Quando há uma epidemia, é omissão e incompetência do governo federal. Quando há uma diminuição de 40% nos casos, é mérito de Deus, né?

Convenhamos...Parem de babar.

Thales Azevedo disse...

O que foi feito passa longe do necessário. E nada justifica a situação do Rio.